Caminho da Funcionalidade no Sistema:

Financeiro > Contratos Financeiros > Consultar

Permissões de Usuário: MB__info
1059 – Alterar Vencimento AP – ilimitado
1060 – Alterar Vencimento AR – ilimitado
 954 – Contas a Pagar – Incluir Despesas
1513 – Contas a Pagar – Loja Lança Despesa da Central
264 – Contrato Financeiro Alterar
262 – Contrato Financeiro Consultar
263 – Contrato Financeiro Incluir

Os Contratos de Pagamento de Aluguel de Imóveis são utilizados para incluir despesas referentes a imóveis alugados, como por exemplo: lojas físicas, galpões, entre outros

Para utilizar essa ferramenta, devemos seguir os seguintes passos:

Na tela de Consulta de Contratos Financeiros, clique no botão Incluir e selecione a opção Pagamento de Aluguel de Imóvel:

1

Clique no botão Prosseguir.

Será exibida a seguinte tela:

2

  1. Tipo de Contrato: exibe o tipo de contrato que está sendo incluído;
  2. Locatário/Prestador: Loja que está alugando o imóvel;
  3. Proprietário: Nome do proprietário do imóvel;
  4. Periodicidade: permite definir se o contrato será eventual ou recorrente;
  5. Período de Vigência: define o prazo pelo qual o contrato será válido. Caso seja habitada a opção “recorrente” no campo anterior, será possível definir o prazo final como “indeterminado”;
  6. Valor:permite definir se os valores de despesas a serem incluídos nesse contrato serão fixas (mesmos valores em todas as inclusões de despesas) ou variáveis (as despesas podem ter valores diferentes a cada lançamento). Caso seja selecionada a opção “fixo”, será necessário determinar o valor das despesas.
  7. Valor máximo por despesa:define um valor máximo que será permitido para lançamentos de despesas desse contrato. Caso no campo anterior o usuário selecionar a opção referente a valor fixo, esse campo será preenchido automaticamente com o mesmo valor definido no campo anterior. Caso seja selecionada a opção “variável”, esse campo deverá ser preenchido com um valor máximo estipulado;
  8. Descrição:permite definir uma descrição detalhada que facilite a identificação do contrato posteriormente
  9. Permite adiantamento: define se o contrato poderá ter adiantamentos ou não;
  10. Loja pode criar: define se os lançamentos de despesas poderão ser feitas para todas as lojas determinadas ou apenas a central poderá fazer os lançamentos.
  11. Status: define se o contrato está ativo ou inativo;
  12. Imóvel: permite selecionar o imóvel que será alugado. Este imóvel deve estar cadastrado anteriormente no menu Patrimônio > Imóveis > Consulta de Imóveis;
  13. Tipo de Despesa: define o tipo de despesa do contrato, exemplo: aluguel;
  14. Observação: campo livre para digitação de qualquer informação relevante para o contrato.

Após preencher todos os campos, clique no botão Prosseguir. Será exibida a seguinte tela:

3

  1. Bloquear Alteração Conta Contábil: define se as contas contábeis poderão ou não ser alteradas no momento do lançamento da despesa;
  2. Meses de Vigência para apropriação: Serão geradas partidas dobradas de apropriação conforme a quantidade de meses preenchidos nesse campo;
  3. Conta Contábil Origem (Despesa): define a conta contábil que será utilizada como origem no lançamento da despesa;
  4. Conta Contábil Destino (Passivo): define a conta contábil que será utilizada como destino no lançamento da despesa.

Feito isso, clique no botão Salvar.

Para incluir uma nova despesa base no contrato criado, primeiramente localize-o através da tela de consultas, feito isso, clique no botão Incluir Despesa:

  1. Número do documento: número do documento fiscal;
  2. Descrição: Descrição da despesa. Por padrão, o sistema traz a mesma descrição do contrato, porém é permitido editar e acrescentar mais informações;
  3. Data da operação: Data de emissão do documento;
  4. Valor da operação: Valor da despesa;
  5. Valor líquido: Valor total da despesa considerando os impostos, se houver incidência.
  6. Alíquota: alíquota de IRRF retida pelo locatário;
  7. Valor do IRRF Este campo será preenchido automaticamente conforme o cálculo realizado pelo botão Calcular IRRF quando contrato for de pessoa física, para pessoa jurídica não há cálculo de IRRF.
  8. Base de cálculo do PIS/COFINS: Valor que será utilizado como base de cálculo para PIS e COFINS, se houver;
  9. PISalíquota utilizada para cálculo de PIS;
  10. Valor do PIS: Este campo é preenchido automaticamente de acordo com o cálculo do valor do PIS, conforme base e alíquota;
  11. COFINSalíquota utilizada para cálculo de COFINS;
  12. Valor do COFINS: este campo é preenchido automaticamente de acordo com o cálculo do valor do COFINS, conforme base e alíquota.

Para calcular o IRRF 

Nos casos de pagamento à pessoas físicas, quando houver a retenção poderá realizar o preenchimento do valor do IRRF clicando no botão Calcular IRRF.

Na tela de cálculo poderá informar todos os valores de dedução na qual chegará na base de cálculo e assim chegar no valor do IRRF baseados nas faixas das alíquotas.

Após preencher o valor do IRRF e concluir o contrato, será preciso ir na Central de Tributos para emissão da guia de IRRF. Veja mais aqui.

OBS: Lembre-se que poderá configurar se a Guia de IRRF será gerada pela data da operação ou pelo vencimento do boleto, veja como configurar aqui.

Após preencher todos os campos, clique no botão Prosseguir.

Será exibida a seguinte tela:

5

Nessa tela, é possível definir diversas informações que serão utilizadas para geração da duplicata:

  1. Parcelas: quantidade de parcelas para a despesa;
  2. Valor Total: valor total da despesa, conforme preenchido na tela anterior. Esse valor poderá ser alterado automaticamente caso sejam preenchidos os campos referentes a desconto, juros ou multa.
  3. Desconto: valor de desconto da despesa;
  4. Juros: valor de juros da despesa;
  5. Multa: valor de multa da despesa;
  6. Descritivo: descritivo que será exibido na duplicata, conforme preenchido no momento da inclusão do contrato;
  7. Nº do Documento: número do documento, conforme preenchido na tela anterior;
  8. Loja Pagadora: loja responsável pelo pagamento da despesa;
  9. Prioridade: prioridade de pagamento da despesa, podendo ser Normal ou Baixa;
  10. Tipo de Cobrança: define se a cobrança da duplicata será feita via banco ou carteira (dinheiro);
  11. Forma de Pagamento: permite definir a forma de pagamento que será utilizada para quitação da despesa;
  12. Conta Contábil de Origem: conta contábil que será utilizada como origem para a duplicata, conforme preenchido no contrato;
  13. Conta Contábil de Destino: conta contábil que será utilizada como destino para a duplicata, conforme preenchido on contrato;
  14. Centro de Resultado: Centro de Resultado para o qual a despesa será aplicada;
  15. Porcentagem: porcentagem da despesa que será aplicada ao centro de resultado selecionado.

Após preencher os campos acima, clique em Prosseguir. Serão exibidos os seguintes campos:

6

  1. Parcela: mostra a quantidade de parcelas que serão geradas para essa despesa;
  2. Nº do Documento: exibe o número do documento preenchido anteriormente;
  3. Descritivo: Exibe o descritivo que foi preenchido anteriormente;
  4. Competência: competência financeira para qual será gerada a despesa;
  5. Dada de Vencimento: data de vencimento da despesa;
  6. Valor Nominal: valor bruto da despesa;
  7. Desconto: total de descontos da despesa;
  8. Juros: total de juros da despesa;
  9. Multa: valor total de multa da despesa;
  10. Valor Líquido: valor líquido de despesa que irá gerar o valor da duplicata;
  11. Ocorrências: permite incluir uma ocorrência na duplicata que será gerada.

Após confirmar os dados acima. Clique no botão “Gerar Duplicatas”. Feito isso, a duplicata de pagamento será gerada com sucesso:

7

Feito isso, a duplicata poderá ser controlada através do módulo de Contas a Pagar.

Leave a Reply